Arquivo de Agosto, 2003



finalmente consigo editar um post a partir do meu computador de casa, finalmente! agora calculo que a regularidade seja outra, a ver vamos. mas nunca julguei ficar tão, agradavelmente, contente por ter internet em casa, porquê? será que comecei a sentir, realmente, a necessidade diária de escrever e saber que há pessoas que me lêem? […]

Eu sempre me questionei porque é que as pessoas falam tanto em levar livros para ler nas férias. Eu percebo a justificação das mesmas quando dizem que o fazem porque querem pôr em dia a leitura que ficou para trás ao longo do ano. Até aí tudo bem, as pessoas se têm essa vontade então […]

Tenho que me lamentar pelos erros de gramática que se dão, aqui ou em qualquer outro formato onde apareça a lingua portuguesa. E, provavelmente, contra mim falo. Calculo que, aqui, a maioria seja por uma questão de rapidez de escrita, mas outros apresentam algum desconhecimento das palavras ou expressões em causa. Julgo que esta comunidade […]

Não sei se existem muitos divorciados nesta comunidade, mas tendo em conta as estatísticas apresentadas periodicamente, acredito que aqui também haja um número significativo de seres com esse estatuto. Mas, e acreditem, alguém já pensou nessa fatia da população portuguesa, nas suas necessidades, dos seus desejos, das suas dificuldades, das suas fantasias, enfim pensaram em […]

Areia, um dos maiores tormentos da praia, mesmo para quem gosta dela. Entra em todo o lado, mal educada!, sem pedir licença. Entra, instala-se, cola-se e ali fica imóvel e impávida. É tão leve que o vento a afasta para junto de nós e depois temos que erguer barreiras para a parar, e enquanto isso […]

Até tinha um deus, tal é a sua preciosidade. Branco, tinto, verde, rosé, o que interessa é que seja vinho, bom de preferência e que haja con fartura. Há uma música, inclusivamente, que reza assim, “pão e vinho sobre a mesa…”, e é nesta aceitação cultural que ele vive descançado, quase intocável, enquanto as famílias […]

gosto de verde nos olhos e de preto e de castanho e de azul e de cor de avelã e de acinzentado e gosto de castanho nos cabelas e de preto e de cajú e de violio e de acobreado e gosto de castanho na roupa e azul e vermelho e preto e cinzento e […]

Vi agora um filme. Não sei quem é o realizador, os nomes dos actores, do argumentista, do designer gráfico, do fotografo, do produtor, do aderecista…não sei nada disso. Questiono-me agora como é que há pessoas que utiizam o seu tempo a saber todos estes pormenores, adiante. O filme, recomendado por um familiar, primo, é de […]

sábado 4.40h – mãos

Escrevo nas mãos da Claudia Clemente, assim mesmo, sem acento a carregar o «a». Não a conheço, apenas sei que ela é arquitecta e que tem umas mãos lívidas. Talvez por isso senti-me atraído em fazê-lo, um sentido de honra a uma desconhecida. Tapam-lhe a face por completo, mas entre as finas mãos vislumbram-se uns […]

É nas noites sem sono que aproveito para escrever. Normalmente escrevo muitas coisas e no dia a seguir, quando as leio, acabo sempre por ter que seleccionar alguma coisa. Às vezes quando releio o que escrevi encontro frases em que o sentido ficou completamente esquecido mas outras continuam a fazer todo o sentido do mundo. […]




Sobre

You are currently browsing the diasdeblog weblog archives for Agosto, 2003.

Longer entries are truncated. Click the headline of an entry to read it in its entirety.

Categorias

Arquivo