Arquivo de Setembro, 2003



Depois de andar a ver quais tinham sido os últimos posts deparei-me com o post do ENE COISAS e sinceramente não fiquei muito satisfeito. Claro que fico contente por ver que a comunidade está a crescer e que dois dos seus principais dinamizadores se uniram para escrever um livro, mas o que não me deixa […]

E se Deus fosse um de nós? Não, não tem nada a ver com o último filme do Jim Carrey, foi umas das questões que ouvi da boca de um dos novos Cromos da TSF e fez-me pensar. Se realmente um de nós assumi-se todas as acções de Deus (para os crentes esta questão é […]

Esta manhã acordei e mais uma vez ia tomar banho de água quente, mas tal não foi possível. O esquentador não arranca e a água continua a correr, fria. Já falei com o senhorio para ele ver a situação, mas até agora nada. É complicado assim, pois a água quente logo pela manhã parece que […]

– Amas-me? – Porque é que perguntas? – Diz-me amas-me? Di-lo sinceramente. – O que é que se passa, o que te deu? – Porra pá, responde à pergunta. Ou sim ou não. – Amo, claro que sim, tu sabe-lo. Porquê? Tu amas-me? – Mude-mos de assunto. – Mudar de assunto, porquê? Responde-me agora ou […]

personagens fictícias 5

Saloma Grotesca nos modos Peito cheio e largo Pele vermelha do vinho Baixa como um cepo de oliveira Enérgica como um garoto Cheia de memórias Cheia de saudades Partilhe este artigo:Tweet

personagens fictícias 4

Ramalho Indivíduo careca Com idade para ser avô Saltava como um garoto Quando o verde da esperança lhe dava alegria O coração esse ainda aguentava Mas já falhava em momentos chave, Mas a vida continua, dizia E cheio de orgulho Exibia as fotografias dos seus netos Com os seus filhos lá longe Estava sozinho E […]

E o Rómulo Senhor entrado com o tempo Apreciador de um bom prato Regado de boa pinga Passava as tardes no jardim A jogar sueca e malha A reforma ia na doença Malvadas cataratas Temeu-se o pior, mas resolveu-se Sozinho no mundo Com o trabalho dos filhos malditos Vivia momentos de angústia Já não tinha […]

personagens fictícias 2

Armanda Galinha acrobática Cheia de fome e peste Andava à coca Com ranho no nariz Sem tusto no bolso Mas com bolsa recheada Para o serviço no quintal da Zelinda, mulher do Aníbal Sacana da mulher Na Segurança Social Já lhe sabiam o nome Era amiga dos amigos Prestadeira, calhandreira Não era má peça, Faziam-na, […]

personagens fictícias 1

O Zé Manco Indivíduo direito Senhor de papel Com carro à condição Exibia-se às sextas Junto do café do Sousa Com um fato caro E cabelo a preceito Era cobiçado pelas madames Que não lhe conheciam a peça Dizia-se ter filhos sem conta Mas ninguém lhos conhecia Homem sem medo Ia a todas sem receio […]

o que há de sagrado em ti? Nada? Sim há a alma E o teu corpo é a ideia de ti mesmo. Partilhe este artigo:Tweet




Sobre

You are currently browsing the diasdeblog weblog archives for Setembro, 2003.

Longer entries are truncated. Click the headline of an entry to read it in its entirety.

Categorias

Arquivo