excepção

Inicialmente tinha prometido a mim mesmo que nunca iria escrever sobre futebol no meu blog, mas a excepção é facilmente justificável pela vitória de Portugal. Nunca tinha vibrado tanto com um jogo de futebol. Estava rodeado de largas centenas de pessoas, que assim como eu, esperavam ansiosamente por ver as bolas a entrarem dentro da baliza defendida pelo guarda-redes espanhol.
A loucura que se viveu a seguir ao golo do Nuno Gomes foi impressionante, e por esse breve momento consegui imaginar o que seria estar dentro do estádio, e com aqueles milhares de pessoas imaginar que o sonho estava prestar a se tornar em realidade. Os momentos seguintes foram de angústia, não me conseguia segurar, o meu corpo não cabia dentro de mim, e só esperava que aquele momento de alegria não desaparece-se e desse lugar a uma frustração geral. Veio o apito do árbitro e a bola parou e milhares de portugueses, no estádio, vibraram, e ali junto a mim a loucura foi de igual modo única. As pessoas com as bandeiras, cachecóis, bónes, t-shirts e o mais que houvesse, entraram nos seus carros e durante horas andaram a buzinar. Hoje às custas disso a minha voz estava perra.

Ontem jogámos bem, jogámos com força e com vontade e por momentos Portugal foi a melhor equipa do mundo!

Partilhe este artigo: