Arquivo de Janeiro, 2005



aparente normalidade

apenas uma leve linha me separa do lado negro do lado do absurdo do lado da inexistência de sentido da ruptura do fracasso da loucura da total insensibilidade apenas uma linha me segura à aparente à aparente à aparente à aparente normalidade Partilhe este artigo:Tweet

“Nada do que está escrito no papel vale o papel em que está escrito” Partilhe este artigo:Tweet

u2 em portugal

Depois de ter referido que não gostava muito o último álbum dos U2 e de um amigo meu ter estranhado esta minha ideia, eis que os U2 vêm a Portugal. Ai está a oportunidade que referi que não perdiria e que contaria rever “velhos amigos”. O concerto, ainda em parte incerta, marcado para o próximo […]

Uma das minhas escolhas para o melhor álbum de 2004. Vêm a Portugal no próximo mês de Março, dia 10, e na primeira parte vai estar Rufus Wainright. Penso que são razões suficientes para pensar seriamente em ir. Até lá vou continuar a ouvir e a descobrir possíveis singles no álbum, “Hopes and Fears”. Um […]

the day after tomorrow

O tempo é, apesar de tudo, imprevisível. Mas parece que pode ser estudado, segundo padrões específicos e altamente complexos. Temos apesar de tudo a metereologia, que nos permite, com algum erro, ter previsões que ajudam a orientar e programar muitas das actividades do Homem. Continuamos a usar e abusar da natureza, de forma mais ou […]

virgens suícidas

Quando tudo parece normal, quando se existe para além do corpo, quando se fazem coisas porque se tem um corpo e uma mente que o acompanha, quando tudo continua a correr e se fica parado a olhar, quando se deseja crescer e o espaço é demasiado pequeno e atrofiante, quando tudo gira sem sentido e […]

butterfly effect

Poder em qualquer momento viajar no tempo para reparar algo que sabemos que fizemos mal é um sonho. Mas quantas vezes é que já tivemos vontade de o fazer? Porque é que o queriamos fazer? Que consequências isso poderia trazer? Será que tudo ficava, realmente, melhor? E depois como seria… Entrar no mundo do Butterfly […]

billy elliot

A história de um rapazinho que queria ser bailarino e a sua luta para atingir o seu sonho, fazem-me pensar que a realidade, muitas vezes, é qualquer coisa como isto. O que é preciso é descobrir esse sonho e lutar por ele, para isso também é preciso ter coragem e muita força de vontade. A […]

respirar

no presente momento escapa-me o meu respirar ele transborda sem consentimento e invade o mundo, inerte é mais pesado que o meu ser representa mais de mim que eu dele porquê? momento Partilhe este artigo:Tweet

não acontecimento

Ainda na mesma entrevista o filósofo avança com um novo conceito, “o não acontecimento” Este conceito refere-se a qualquer situação que por não ter qualquer efeito na nossa vida, por não se inscrever nela, por não a transformar, por não a influenciar, regista-se como um “não acontecimento”, é como se efectivamente não acontecesse. Interessante… Partilhe […]




Sobre

You are currently browsing the diasdeblog weblog archives for Janeiro, 2005.

Longer entries are truncated. Click the headline of an entry to read it in its entirety.

Categorias

Arquivo