Esta é a capa do último número (1121) do Jornal Blitz, assim quem o procurar amanhã não o irá encontrar. A decisão de "mudar de sexo" de Jornal Blitz para Revista Blitz insere-se numa estratégia de recuperação de vendas e de abrangência de mercado, isto é, tornar acessível a um maior número de leitores as notícias ligadas ao mundo da música. E como diz no editorial Miguel Francisco Cadete "a revista terá uma renovada identidade"e será um "guia indispensável para quem gosta de música mas também de cinema ou livros e de todas as manifestações que giram em torno do universo predilecto dos melómanos". Associado a esta mudança de conceito, que espero que alcance os seus objectivos embora o jornal deixe já saudades visto que a nova edição será mensal, está também uma reformulação completa do site (pessoalmente considero que o site deveria de ser independente do Clix) que se espera mais interactivo.

De facto as mudanças são radicais e espera-se muito de uma publicação que tem feito toda a diferença na imprensa portuguesa. Agora é guardar por Junho e cruzar os dedos!

Partilhe este artigo:

Sem comentários

  1. Sem comentários

Comente