A Viagem do Elefante, Salomão ou Solimão, foi a minha viagem durante alguns dias. Não passei tantas aventuras, como ele nem o seu companheiro e tratador,  mas consegui-as viver e quase sentir. Talvez seja esta a característica de um bom livro. Talvez seja a facilidade com que se lêem as linhas e de como avançamos cada parágrafo e cada página que ditam a qualidade da escrita. Não sei. Não sou crítico, fui leitor. Talvez sejam as descrições e divagações e críticas implícitas e explicitas a coisas, a vivências, a situações, a formas de ser e de estar. Não sei.

Partilhe este artigo:

Sem comentários

  1. Sem comentários

Comente