Arquivo da categoria 'poesia'



  corto depressa sem precisão. escuto os olhos que não me querem ver e neles há névoas entrelançadas, paisagens perdidas, sonhos inexistentes pela sua incapacidade de serem sonhos. e rostos imperfeitos perfeitos na sua assimetria. imagino sem querer, por lapso.   Partilhe este artigo:Tweet

e lá no fundo as ondas parecem serenas, mas aqui, bem próximo de mim, existe uma bandeira vermelha que me lembra o perigo que as águas revoltas significam. e então permaneço sentado apenas com a ilusão de que me poderei lançar naquele mar ele permanece inalterável, não sabe que eu existo e continua a sua […]

Apaga-se-me a noite E escorro lento pela calma As ideias gastas já não regressam E o fim fecha-se numa pálpebra Partilhe este artigo:Tweet

polvilha o branco homogéneo e aquece por dentro despertando um conforto único que começa nas mãos e termina na imaginação Partilhe este artigo:Tweet

e navego na imagem que não conheço mas não é assim o mundo, cheio de incertezas, dúvidas imediatas, inseguranças contínuas? e nada pára, nada fica no lugar tudo se transforma, imensamente, inesperadamente Partilhe este artigo:Tweet

param como desesperados e prosseguem deambulam hirtos e sem esperança olham e já não vêm as estrelas e não pensam e não desejam e não sentem e já não são corpos são almas que ficaram agarrados à carne que não existe que não respira que não crê Partilhe este artigo:Tweet

perco em cada fracção de segundo, a vontade que não é minha, esvai-se no exacto momento em que a reclamo, olho-a depois de soslaio, com desdém já não a desejo. ando e por breves respiros é apenas uma lembrança Partilhe este artigo:Tweet

o que sabes de ti o que julgas saber dos outros o que entendes do que ouves o que interpretas do que lês o que não sentes o que desejavas pensar o que gostavas de imaginar Partilhe este artigo:Tweet

… reticências três pontos uma pausa quem sabe dúvida receio de avançar … um impasse divagação receio … apenas três pontos, nada mais uma ausência uma presença incerta um desejo … Partilhe este artigo:Tweet

é uma vontade incessante ultrapassa a razão amanhã é dia, penso mas não sei se é futuro e por isso o respirar é sôfrego Partilhe este artigo:Tweet




Sobre

You are currently browsing the diasdeblog weblog archives for the 'poesia' category.

Longer entries are truncated. Click the headline of an entry to read it in its entirety.

Categorias

Arquivo